22 de Outubro de 2007

Caminhando incansável pelos passeios num dia frio de Dezembro. Os meus passos solitários apenas quebrados pelos sons das minhas botas na água. Chuva. O nevoeiro invade. Bloqueia os últimos raios de Sol. E um véu de névoa e serenidade cobre, graciosamente, a minha alma. As sombras alongadas dos prédios, embutidas, em tempos, de uma beleza que agora escorre e racha pelos cantos. E manchas de humidade e tempo.

Enquanto o brilho nublado do dia se desvanece e, aos poucos, uma luz negra surge. Assemelha-se a veludo. Os meus olhos percorrem os ventos murmurantes e estagnam-se nas estrelas diluídas do céu nocturno. Brilhantina. Um olhar de névoa. Como se tivesse uma película nos olhos.

Exposto ao frio dos ventos gélidos a minha alma atormentada alegra-se. Agita. Ri e canta. Enquanto o uivo do vento me encanta. Mais até que as vozes das pessoas que jamais são. Talvez jamais foram até.

Liberto da insanidade dos homens. Sinto o meu coração cicatrizado de lamentos queimar. Chamuscando a minha alma pela solitária noite adentro. Vejo um piscar de abrigo voltar. Atormentado com o discernimento da minha solidão continuo o meu caminho pela noite.

Já lá vão os dias em que a centelha de esperança enchia as delícias do meu coração gentil. E, em todos estes anos, seguindo as correntes de fortuna apenas plantei as sementes do meu desgosto. Os meus olhos enganados pelas máscaras das minhas felicidades. As minhas desesperadas esperanças enganadas. Por isso recolho agora a colheita dos meus solitários dias e banho-me nesta paz que os meus pecados anseiam.

A noite passará e a brisa gélida matinal, de estalactites, irá ocultar os traços da minha existência. Porque nenhuma pedra irá marcar o lugar onde o silêncio me abraçou e levou o meu coração alegremente para o eterno encanto da solidão.
publicado por Arms às 01:06
tags:
:(
Valter Ferreira a 22 de Outubro de 2007 às 01:52
Calma lá. E o amanhã não vale nada?

Aquele abraço
Kokas a 22 de Outubro de 2007 às 12:59
Uma Ode com muita profundidade.
Oxalá te encontres, no mais interior dessa solidão.

Por vezes é aí que está o nosso maior Ser!
VIAJANTE DO MAR a 22 de Outubro de 2007 às 13:32
mais sobre mim
Prémios
Image Hosted by ImageShack.us
By Eu... Gay... e o meu Mundo
By Etnias

Image Hosted by ImageShack.us
By Etnias

Image Hosted by ImageShack.us
By Felizes Juntos (2009).
quote: o traço bonito e elegante reflectido no ímpeto neutralizado dos dias
By Felizes Juntos (2008)
quote: bom gosto e traço bonito e elegante.


últ. comentários
Que texto! Que texto! Sou solteiro por opção e que...
Olha eu estou exatamente igual.. Não me conseguiri...
Olá Arms!Há quanto tempo! Não tenho acompanhado es...
aqui ha dias vi te a subir a rua do sol ao rato.j...
Bem fixe isto. Nos extremos há coisas que nem sabe...
se estiver interessado/a num novo template para o ...
Sim, concordo.Mas acima de tudo, mais intervenção ...
Silêncio a mais... nessas viagens todas não há int...
Bom regresso à blogosfera
Concordo com o que dizes, tambem sou solteiro e as...
blogs SAPO
Outubro 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
16
28
pesquisar neste blog