23 de Agosto de 2006

Hoje tive um excelente dia. Conheci um amigo com quem tenho falado e ajudado pelo msn. Fiquei muito feliz com esta nova amizade.

Mas, eis que recebo este sms depois de me ter despedido do meu amigo.

"Podias ser um pouco condescentente para comigo. Afinal, já foi há tanto tempo e estou arrependido pelo que fiz. A sério! Estou mesmo mal e imagino aquilo que passaste. Eu também sofri muito na vida e passei dificuldades. Queria voltar a falar contigo."

Adivinhem quem me enviou. Pois é... o rapaz insiste! Ignorei. Não estou com vontade de estragar o meu dia. Mas respondo-te aqui. E, desta vez faço questão que leias. Mas lê com muita atenção. Que as palavras te fiquem gravadas no fundo dos olhos e que elas ecoem nessa cabeça por um bom tempo.

1 - Eu detesto! Repito! Detesto pessoas que ficam a lamentar as suas vidas e nada fazem para mudar. Detesto pessoas que se façam de coitadinhas como se isso fosse resolver alguma coisa. Cresce e aparece, foda-se! Tens 23 anos, não tens idade para birras estúpidas.

2 - Ser mais condescendente contigo? Mais do que tenho sido? Se eu fosse metade do cabrão que foste teria-te mandado à merda quando me ligaste pela primeira vez. Acho que fui até condescendente demais em ter dado a minha opinião para essa tua crisezinha. Fui até condescendente demais por te ter dado dicas em como resolver o teu problemazinho. Estavas à espera de quê? Pena? Dó? Simpatia? Deves ser bem ingénuo, não?

3 - É bom que estejas arrependido. Mas que estejas bem arrependido.

4 - Estás mal, isso já sei. Agora não me venhas com ilusões de que imaginas o que eu passei. Não fazes a puta ideia daquilo pela qual passei. Não fazes ideia do medo, do pânico que tive durante esses meses. Não fazes a mais parva ideia daquilo que chorei por medo. E nem imaginas o que foi ter que mentir à minha mãe apenas pelo facto de ela não saber a minha orientação. Não imaginas o sentimento de impotência que ela sentiu por não saber como ajudar. E, nem imaginas a dor que eu senti e o sofrimento que foi por não poder contar à minha mãe aquilo que me fizeste. Por isso, não me venhas com "eu imagino aquilo que deves ter passado".

5 - Sofreste na vida? Deves ter sofrido. Mas não me venhas com essas balelas das "dificuldades". E logo tu, que tiveste tudo o que quisesses. Não passaste fome, pois não? Não sofreste de preconceitos, pois não? Não eras gozado, pisado, cuspido em cima, pois não? Então não me venhas com dificuldades na vida.

6 - Queres voltar a falar comigo? Pois então... Agarra na merda do teu carro e faz esses 95 quilómetros e vem falar comigo. Mas não fiques à espera de nada. Nada de sorrisos, abraços, simpatias. É que nem esperes um "olá", um "Há quanto tempo". Nem esperes sequer um "como estás?" Nada. E espero bem que venhas com essa cara bem cicatrizada de vergonha e arrependimento.

Até sou capaz de te ouvir. Sou capaz de falar contigo. Esta é a segunda hipótese que te dou. Aceita-a se quiseres. Agora, amizade... Isso podes esquecer. Não deste valor à amizade que perdeste. Não dou hipótese de que construas outro para o desvalorizares.

Há um ponto que concordo contigo - deves estar tão feliz com esta frase agora. Concordei contigo nalguma coisa! Já foi há muito tempo. Está na altura de resolver o assunto. Mas que fique bem registado nessa tua cabeça. Eu faço isto por mim, só por mim. Faço isto porque eu não sou um cabrão como tu foste. Faço isto porque não gosto de assuntos mal resolvidos.

Ah! E não me venhas com dramatismos para cima. Que eu acho completamente repugnante. Que venhas com o rabinho entre as pernas, orelhas bem caídas e cara de arrependido.

Tenho dito
publicado por Arms às 19:14
Não obrigues ninguém a humilhar-se! Mas eu acho melhor não comentar este post porque tenho um feitio muito especial neste tipo de coisas! Deve ser da minha formação cristã! Ok vais chamar-me parvo! É verdade, sou um bocado! Vais dizer que sou banana. Talvez seja! Mas tenho muita muita dificuldade em viver de outra forma, pelo menos por enquanto!

Queria mudar esta postura do livro aberto! Mas isto vais aos poucos! Isto tudo para dizer o quê? Pra dizer que não consigo deixar de perdoar a quem se mostra verdadeiramente arrependido. Não me importo de dar uma 2ª oportunidade. As pessoas têm o direito de errar. Também eu já o fiz e gostei que me tivesse dadpo outra chance!

Acredita que este não é o discurso do politicamente correcto. Sinto assim, vivo assim. OK, confesso; sofro muito assim!

Mas perdoa...
Aquele abraço!

PS- Acho os nossos blogs muito parecidos no tom...confissional!
Coool a 23 de Agosto de 2006 às 21:01
Eu quando sou magoado dificilmente consigo dar uma segunda oportunidade. E quando dou fico sempre de pé atrás. Por isso percebo bem o que dizes...

Abraço para ti!
Miguel a 23 de Agosto de 2006 às 21:34
olha, se por um lado comprendo a raiva pelo que passaste, por outro lado se tens tana raiva ainda, não quererás tu passar à frente. Saber compreender qu os outros são imperfeitos, é cescimento. Neste caso concreto faz o que o teu coração mandar! Abraço forte mas gosto que gostes de ti e te defendas, mesmo quando eu talvez agisse diferente!
AP a 23 de Agosto de 2006 às 22:18
mais sobre mim
Prémios
Image Hosted by ImageShack.us
By Eu... Gay... e o meu Mundo
By Etnias

Image Hosted by ImageShack.us
By Etnias

Image Hosted by ImageShack.us
By Felizes Juntos (2009).
quote: o traço bonito e elegante reflectido no ímpeto neutralizado dos dias
By Felizes Juntos (2008)
quote: bom gosto e traço bonito e elegante.


últ. comentários
Olha eu estou exatamente igual.. Não me conseguiri...
Olá Arms!Há quanto tempo! Não tenho acompanhado es...
aqui ha dias vi te a subir a rua do sol ao rato.j...
Bem fixe isto. Nos extremos há coisas que nem sabe...
se estiver interessado/a num novo template para o ...
Sim, concordo.Mas acima de tudo, mais intervenção ...
Silêncio a mais... nessas viagens todas não há int...
Bom regresso à blogosfera
Concordo com o que dizes, tambem sou solteiro e as...
Parabéns pelo seu blog, muito interessante. Estou ...
blogs SAPO
Agosto 2006
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
pesquisar neste blog