25 de Agosto de 2006

Encontrei esta lista por acaso assim, perdido na net e achei uma boa ideia eu fazer a minha lista de coisas boas da vida. Às vezes andamos tão absorvidos pelos nossos pequenos problemas que acabamos por nos esquecer de lembrar destas pequenas grandes maravilhas que tornam a nossa vida tão especial. Acrescentei a lista e fui comentando cada alínea... e, a partir do 50, fui acrescentando as "minhas" coisas boas da vida.

1. Apaixonar-se.
Completamente! Apaixonar-se. Pura e simplesmente. Por alguém, por um momento, por uma cor, por um texto, por uma bebida, por uma conversa... enfim, apaixonar-se pela vida.
2. Rir tanto até que as faces doam.
Rir! Rir e mais nada.
3. Um chuveiro quente.
Sim, mas prefiro um bom banho quente. Ficar de molho até que a pele das pontas dos dedos se enruguem.
4. Um supermercado sem filas.
Chegar a qualquer lado e não ter filas nem pessoas à tua frente. Seres logo atendido, por alguém simpático e competente.
5. Um olhar especial.
Não sei se gosto assim tanto. Não gosto de ser observado. Mas, se estiver no espírito, sim. Até que sabe bem.
6. Receber correio.
Receber notícias. Não importa a forma em que são enviadas.
7. Conduzir numa estrada linda.
Quando tiver carta e carro descubro se gosto ou não. Por enquanto digo que adoro caminhar por ruas antigas, ruas floridas, ruas que me são desconhecidas e ficar a reparar nos pormenores quase todos.
8. Ouvir a nossa música preferida no rádio.
E descobrir que nos foi dedicada. Nada melhor que essas pequenas surpresas.
9. Ficar na cama a ouvir a chuva cair lá fora.
Sim, completamente.
10. Toalhas quentes acabadas de serem brunidas.
Imagino que deve ser bom, deve. Mas nunca passei por essa experiência.
11. Encontrar a camisola que se quer em saldo e a metade do preço.
E se nos servir e não tiver defeito e a senhora engraçar connosco e nos retirar um pouco o preço porque fomos muito simpáticos, melhor. Já me aconteceu. Sairmos da loja com uma sensação "I'm walking on sunshine". Ouçam a música. Irão perceber o que estou a dizer. ;-)
12. Batido de chocolate (ou baunilha) (ou morango).
Ai... Qualquer coisa que seja de chocolate, baunilha ou morango marcha!
13. Uma chamada de longa distância.
Nunca recebi e estou à espera de receber um dia destes. Especialmente se for o meu irmão a dizer que nos vem visitar e apresentar o seu filho. Ou se for o meu pai a pedir desculpa pelas suas atitudes e querer vir falar comigo. Isso sim, seria decididamente um coisa boa da vida.
14. Um banho de espuma.
Ui, sim. E ficar de molho até a pele dos dedos ficarem enrugaditos. Ah! E sair da banheira a fumegar e olhar para o espelho e dizer: I'm melting! I'm melting! Oh, cruel world! I'm melting! LOOOL
15. Rir baixinho.
Rir.
16. Uma boa conversa.
Daquelas que duram uma tarde inteira e ficamos com uma sensação bestial no coração... Eu, felizmente, tenho muitas tardes destas. ^^
17. A praia.
Depende da época. Nada de épocas balneares. Uma boa praia deserta com a pessoa especial. Isso, sim.
18. Encontrar uma nota de 20 euros no casaco pendurado desde o último Inverno.
Encontrar uma nota de 20. Pura e simplesmente.
19. Rir-se de si mesmo.
Rir.
20. Chamadas à meia-noite que duram horas.
Chamadas não. Mas uma visita que chega para jantar e que a conversa dura até às quatro da manhã... Isso, sim.
21. Correr entre os jactos de água de um aspersor.
LOOOOOOOOOL! Sim... Ai, saudades da infância...
22. Rir por nenhuma razão especial.
Rir.
23. Alguém que te diz que és o máximo.
Alguém que me diga que eu faço a diferença. ;-)
24. Rir de uma anedota que vem à memória.
Rir.
25. Amigos.
Sem dúvida!
26. Ouvir acidentalmente alguém dizer bem de nós.
E se for a tua mãe e ela acabar o elogio com: "Tenho muito orgulho nele!" Ficamos logo inchados de orgulho e auto-estima. Deixamos soltar uma lágrima de felicidade e prometemos a nós mesmos continuar a lutar e provar que ainda conseguimos fazer com ela tenha orgulho em nós mesmos. :'-)
27. Acordar e verificar que ainda há algumas horas para continuar a dormir.
E, se for no Inverno e estiver a chover lá fora... ui!... Sabe que nem ginjas! Melhor só se, quando acordamos, descobrimos que parou de chover. Aí... minha mãezinha... Até damos pulinhos de alegria e soltamos guinchinhos de felicidade. ^^
28. O primeiro beijo (ou mesmo o primeiro ou o primeiro com o novo namorado).
Um beijo. Não interessa aonde ou de quem. Um beijo é sempre bom. Os dos namorados é melhor mas um beijo é um beijo.
29. Fazer novos amigos ou passar o tempo com os velhos.
Sim... completamente.
30. Brincar com um cachorrinho.
Cachorrinho, gatinho, ratinho, passarinho, peixinho, iguanazinha, tarantulazita, cobrazita, irmãzita. Seja que animal se tem é sempre bom brincar com eles. (A irmãzita foi só piada! FOI SÓ PIADA! AU! Nina, pára... Foi só piada! Não! É claro que não te estou a chamar de animal... Podes parar de me bater?)
31. Haver alguém a mexer-te no cabelo.
Ou eu mexer no cabelo de alguém. Se me mexerem no cabelo eu acabo por adormecer.
32. Belos sonhos.
Arrepio-me sempre quando ouço isto! o.O Penso sempre que alguém me está a apontar uma arma! Por isso, prefiro só sonhos!
33. Chocolate quente.
Chocolate... seja ele em que estado estiver. Menos no estado gasoso... Não sei se seria lá muito bom! o.O
34. Fazer-se à estrada com amigos.
Sem rumo, nem horários... Imagino que seja bom. Tenho que tentar isso um dia destes.
35. Balancear-se num balancé.
Hum... o.O? O que será um balancé? Um baloiço!? Se for sim, sabe bem.
36. Embrulhar presentes sob a árvore de Natal comendo chocolates e bebendo a bebida favorita.
^^ Sim. Natal é fixe!
37. Letra de canções na capa do CD para podermos cantá-las sem nos sentirmos estúpidos.
LOOL! Prefiro cantar sem as letras e fazer mesmo figura de estúpido. Sempre me rio um bocado...
38. Ir a um bom concerto.
Tenho um problema auditivo e barulhos com muito decíbeis fazem-me confusão. Portanto, não contaria este como uma coisa boa. Isto é, se for Jazz, Blues ou algo assim, leve, sim, contaria!
39. Trocar um olhar com um belo desconhecido.
Sim. Mas seria melhor se ele metesse conversa... Mas pronto, fica-se pelo flirt!
40. Ganhar um jogo renhido.
Não. Não sou daqueles que quer ganhar, ganhar, ganhar! Divertir-se acima de tudo. Se por acaso ganhar, olha... ganhei.
41. Fazer bolo de chocolate.
Fazer bolos, jantares, doces... não interessa. O que interessa é que o pessoal fique satisfeito.
42. Receber de amigos biscoitos feitos em casa.
E fazer um chá das cinco... à meia-noite. ^^
43. Passar tempo com amigos íntimos.
Passar tempo com amigos. Sejam eles íntimos ou não.
44. Ver o sorriso e ouvir as gargalhadas dos amigos.
E sorrir e soltar gargalhadas com eles.
45. Andar de mão dada com quem gostamos.
E sentir a pele quente junto ao nosso, passar a ponta dos dedos na palma da mão dele... =) Vou parar aqui.
46. Encontrar por acaso um velho amigo e ver que algumas coisas (boas ou más) nunca mudam.
Sim.
47. Patinar sem cair.
Aprender a patinar.
48. Observar o contentamento de alguém que está a abrir um presente que lhe ofereceste.
E ver que essa pessoa gosta da prenda.
49. Ver o nascer do sol.
De um lugar bem alto, com vista para uma planície ou para o mar.
50. Levantar-se da cama todas as manhãs e agradecer outro belo dia.
Deitar-se e continuar a agradecer o belo dia que se teve.

Acrescento aqui as minhas coisas boas da vida:
51. Desenhar num parque, numa tarde fresca mas solarenga.
52. Sentir uma brisa fresca na cara num dia de verão.
53. Estar uma tarde inteira num sofá a dormitar com a pessoa que se ama.
54. Receber um pequeno-almoço na cama.
55. Passar um dia inteiro a preparar uma surpresa para alguém.
56. Receber uma massagem nos pés e na barriga.
57. Receber um elogio ao nosso trabalho de um professor.
58. Ver um casal de velhotes a passear de mão dada. (É claro que acabo por sentir uma pequena pitada de inveja, mas sabe-me bem ver esses casais.)
59. Descobrir que, por muito que o tempo passe, há amizades que nunca mudam.
60. Comer um gelado na varanda coberta, numa noite de trovoada. (Relaxa-me)
61. Sonhar acordado.
62. Reparar que a minha melhor amiga faz anos no dia 25 e, na lista, no número 25 está escrito "amigos".

Devo ter muitos mais... mas não me lembro de todos.

Abraços
publicado por Arms às 13:48

Sento-me nesta sala fria e inóspita. Aqui sei mesmo que nem as bactérias sobrevivem. As velhotas continuam a sua conversa sobre o sobrinho do filho do senhor lá da terra e começam a inumerar as suas colecções pessoais de doenças, varizes, cicatrizes, queimaduras. Qualquer dia começam a tirar fotografias às suas maleitas e vêm cá mostrar para quem quer ver, como se se tratassem de fotografias dos seus filhos, netos e bisnetos e os inúmeros e já anónimos amigos e familiares. Está tanto vento lá fora. Cada vez que alguém entra e as portas automáticas abrem bate-me na cara um vento com hálito a mentol: frio e cortante. E começo a fazer uma cara de chateado porque me apercebi que me sentei mesmo de frente à porta. Levanto-me e saio para fumar um cigarro. Se tiver que levar com o vento que seja tudo seguido e não a conta-gotas.

Volto a entrar e as velhotas continuam a sua fantástica conversa. Falam dos vários médicos... Bem, devem realmente saber melhor do que eu. Começo a achar que elas vêm cá só mesmo para poderem estar aqui sentadas na conversa. Sou chamado... finalmente. Não gosto muito do cheiro do éter e o espaço em si. Entro e cumprimento a médica. Retira os papéis das análises e vai falando, falando, falando.

E eu pergunto apenas: o que é que eu tinha?

Um simples pêlo encravado que inflamou a epiderme, responde-me ela.

o.O''

Paguei 25euros para saber que tive um apenas isso!? Bem... pelo menos não é cancro de pele, ou outra coisa muito mais chata.

Para os mais desactualizados
Há um mês atrás apareceu-me uma mancha muito vermelha na minha perna direita. Eu quando digo vermelho era MESMO muito vermelho. Parecia que eu tinha sangue mesmo debaixo da camada superior da pele. Isto apareceu-me de um dia para o outro. Deitei-me com a perna com comichão, cocei, vi uma borbulha e rebentei. No dia seguinte acordo com a mancha ali e uma dor na perna, uma espécie de formigueiro que não passava. Perguntei a amigos e conhecidos - alguns deles enfermeiros - e não me souberam responder. Então fiz as malditas análises. Digo malditas porque, se não as fizesse estaria no acampamento por esta altura. Mas não há crise... eu estou contente pelo facto de não ter uma doença chata na perna! Vou sair e comemorar. Sim... porque eu sou daqueles rapazes que amam tanto a vida que comemoram as coisas simples da vida. Deviam de tentar isso de vez em quando... Comemorar a simplicidade da vida! ;-)

P.S - Pft!!! Bem... Hoje acabei com estilo. Devo estar a ficar com febre... Isto deve ser da falta de açúcares no sangue. Vou é tomar o meu pequeno-almoço, que ainda nem comi nada hoje.

P.S.S. - LOL! Consegui acabar com o momento. ^^''
publicado por Arms às 09:58
mais sobre mim
Prémios
Image Hosted by ImageShack.us
By Eu... Gay... e o meu Mundo
By Etnias

Image Hosted by ImageShack.us
By Etnias

Image Hosted by ImageShack.us
By Felizes Juntos (2009).
quote: o traço bonito e elegante reflectido no ímpeto neutralizado dos dias
By Felizes Juntos (2008)
quote: bom gosto e traço bonito e elegante.


últ. comentários
Que texto! Que texto! Sou solteiro por opção e que...
Olha eu estou exatamente igual.. Não me conseguiri...
Olá Arms!Há quanto tempo! Não tenho acompanhado es...
aqui ha dias vi te a subir a rua do sol ao rato.j...
Bem fixe isto. Nos extremos há coisas que nem sabe...
se estiver interessado/a num novo template para o ...
Sim, concordo.Mas acima de tudo, mais intervenção ...
Silêncio a mais... nessas viagens todas não há int...
Bom regresso à blogosfera
Concordo com o que dizes, tambem sou solteiro e as...
subscrever feeds
blogs SAPO
Agosto 2006
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
pesquisar neste blog