15 de Junho de 2008

Nada disto era esperado. Sentia-me sozinho, numa casa cheia de gente. Cheia de convidados, de amigos, familiares... cheio de casais. Decidi sair e talvez desaparecer nos meus pensamentos. Sim, deixei os meus convidados entretidos com eles mesmos. Calcei os meus ténis, saquei do leitor de mp3 (cheio daquelas músicas deprimentes que, de alguma forma, acabaram por se tornar na banda sonora da minha vida) e saí porta fora sem saber que horas voltar. Precisava de libertar-me daquela solidão. De furar a noite e perder-me na cidade. Desci as ruas quase vazias sem rumo, vendo as pessoas a passar. Os casais. Sempre os casais. É tão revoltante só reparares nas coisas que te irritam quando o que queres é não ver, não saber. Esquecer.

Percorri o mundo sozinho. Acompanhado apenas dos sons dos meus passos e da música deprimente, numa tentativa quase que vã de esquecer que tudo à minha volta existe. De alguma forma estranha acabei por parar sentado num banco em frente ao meu prédio. Foi quando reparei em ti. Sentaste-te no banco em frente, com o ar mais perdido. Nunca me tinha acontecido reparar assim em alguém e ficar daquela forma - tão apanhado, rendido. Por uns meros segundos desejei que metesses conversa. Sei lá, algo para quebrar o silêncio. Um pedido de direcções. Um cravar de cigarros. Um querer saber as horas. Qualquer coisa. Estavas de volta do telemóvel, enviando mensagens. Sorriste. Levantaste. Olhaste para mim. Disseste 'boa noite'. Quem diz 'boa noite' a estranhos nos dias de hoje? E entraste no prédio. Ainda não sabes até que ponto fiquei agradecido por aquela 'boa noite' tão sorridente que me desejaste. Fiquei mais uns minutos sentado no banco mas a solidão havia passado. Estava mais leve. Decidi voltar e enfrentar a multidão de casais. Entrei em casa. Tinham dado pala minha falta. Sentei-me à mesa, conversando. Estava já tão distraído com os risos e as palhaçadas quando olhei para o fundo da sala. Uma figura sozinha, entre casais. Sorri. Afinal não era só eu. Mas depois reparei...

Afinal eras tu.
publicado por Arms às 03:10
tags:
Ora mas que sorte! :P
Já agora... e desenvolvimentos? Conta-me tudo, que eu sou cusco! :D xD ahahah


abracinhos :)
Nobody's Bitcho a 15 de Junho de 2008 às 18:29
LOOOOOOOOOOL

Algo em diz que devias de reparar nos labels dos blogs. No fim do texto está lá escrito "ficção".

;)
Arms a 15 de Junho de 2008 às 21:22
mais sobre mim
Prémios
Image Hosted by ImageShack.us
By Eu... Gay... e o meu Mundo
By Etnias

Image Hosted by ImageShack.us
By Etnias

Image Hosted by ImageShack.us
By Felizes Juntos (2009).
quote: o traço bonito e elegante reflectido no ímpeto neutralizado dos dias
By Felizes Juntos (2008)
quote: bom gosto e traço bonito e elegante.


últ. comentários
Olha eu estou exatamente igual.. Não me conseguiri...
Olá Arms!Há quanto tempo! Não tenho acompanhado es...
aqui ha dias vi te a subir a rua do sol ao rato.j...
Bem fixe isto. Nos extremos há coisas que nem sabe...
se estiver interessado/a num novo template para o ...
Sim, concordo.Mas acima de tudo, mais intervenção ...
Silêncio a mais... nessas viagens todas não há int...
Bom regresso à blogosfera
Concordo com o que dizes, tambem sou solteiro e as...
Parabéns pelo seu blog, muito interessante. Estou ...
blogs SAPO
Junho 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
12
17
21
22
24
26
28
29
30
pesquisar neste blog