21 de Junho de 2009

(Uma das minhas primeiras tentativas em humor. Espero que gostem)

CAPÍTULO 1: A ERA DAS COISAS ABORRECIDAS

No início havia imensos gases a flutuar no vácuo. Mais ou menos como o oxigénio na nossa atmosfera, ou como os neurónios no cérebro de uma loira. Depois, através da magia da ciência ou da ciência da magia (depende se és ateu ou cristão), o mundo formou-se.

Primeiro não havia nada para além de água, micro-organismos e talvez peixes muito pequenos e eles nadavam ali. E alguns organismos comeram outros organismos e tudo sobrevivia assim. Por isso, nada de interessante aconteceu, excepto o arroto ocasional. E talvez, provavelmente algumas manifestações musicais espontâneas. Mas, mesmo assim, as coisas foram acontecendo e todos estavam felizes… excepto os organismos que foram comidos por outros organismos. Mas ninguém gostava deles… nunca foram convidados para as festas.

Os organismos tentaram, durante muito tempo, andar sobre a superfície mas falhavam constantemente por causa da sua falta essencial de pulmões. Finalmente, um dos peixes disse… ou melhor, pensou… pensando bem, instintivou para consigo mesmo: “Sabes! Se calhar não era má ideia crescer uns pulmões.” E ele tentou crescer uns pulmões mas acabava sempre se peidando no processo. Mas depois instintivou: “Que se lixe a física!” E cresceu uns pulmões. E umas patas. E depois subiu para a superfície. E, eventualmente, mais e mais criaturas subiram para a superfície, pegando nas suas mochilas microscópicas e “indo corajosamente onde nenhum micro-organismo foi antes”.

As coisas evoluíram e as criaturas continuavam vivendo juntos, comendo uns aos outros, felizes. Excepto para os que eram comidos. E, depois de uns milhões de anos de tédio, ocasionais arrotos e demonstrações musicais, as criaturas cresceram até se tornarem naquilo que conhecemos como dinossauros. Estes dinossauros andavam por aí durante um bocado, calcando o chão, às vezes comiam coisas e, às vezes, não. Também existiam umas criaturas pequenas e peludas que gatinhavam juntos das patas dos dinossauros e, às vezes, eram comidos por engano. Já havia mais movimento mas as coisas continuavam meio lentas. Continuava a haver arrotos, eventuais demonstrações musicais… e as primeiras bolas de pêlo. Alguém aparentemente ficou aborrecido porque, um bocadinho depois, um gigantesco meteorito caiu do céu e matou quase todos os dinossauros, excepto aqueles que se enfiaram nas grutas e formaram uma sociedade superior até serem expulsos. E as criaturas pequenas e peludas, que costumavam gatinhar junto às patas dos dinossauros e eram comidos por engano, tornaram-se nos donos da Terra. Esta foi a primeira vez que uns idiotas sem importância ganharam um prémio, mas não seria a única vez.

Entretanto, os peixes continuavam a nadar nos oceanos. Felizmente para os peixes, ninguém à superfície parecia importar-se. Mas isso também iria mudar.

FIM DO PRIMEIRO CAPÍTULO
publicado por Arms às 18:23
aahhh...tentaste...lol
Anónimo a 23 de Junho de 2009 às 17:08
mais sobre mim
Prémios
Image Hosted by ImageShack.us
By Eu... Gay... e o meu Mundo
By Etnias

Image Hosted by ImageShack.us
By Etnias

Image Hosted by ImageShack.us
By Felizes Juntos (2009).
quote: o traço bonito e elegante reflectido no ímpeto neutralizado dos dias
By Felizes Juntos (2008)
quote: bom gosto e traço bonito e elegante.


últ. comentários
Olha eu estou exatamente igual.. Não me conseguiri...
Olá Arms!Há quanto tempo! Não tenho acompanhado es...
aqui ha dias vi te a subir a rua do sol ao rato.j...
Bem fixe isto. Nos extremos há coisas que nem sabe...
se estiver interessado/a num novo template para o ...
Sim, concordo.Mas acima de tudo, mais intervenção ...
Silêncio a mais... nessas viagens todas não há int...
Bom regresso à blogosfera
Concordo com o que dizes, tambem sou solteiro e as...
Parabéns pelo seu blog, muito interessante. Estou ...
blogs SAPO
Junho 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
17
20
22
23
24
25
26
27
28
29
30
pesquisar neste blog