20 de Julho de 2009

Regressei das minhas mini-férias nas Caldas da Rainha. Tive quatro dias de folga e aproveitei para voltar à cidade que me acolheu durante quase seis anos. Felizmente para mim as Caldas é daquelas cidades que "nunca mudam" ou, se mudam, as mudanças são tão mínimas que quase que se parecem imperceptíveis. Alguns locais fecharam, outras abriram, mas as pessoas continuam a ser as mesmas pessoas previsíveis de sempre.

 

Assim que cheguei, depois de ter perdido três Expressos por causa de atrasos e confusões, fui logo abordado por imensa gente no mercado diário. Grande parte deles os comerciantes que já não me viam há imenso tempo e quiseram um téte-a-téte "para pôr a conversa em dia". Isto porque, quando vivia lá, tinha por hábito ir ao mercado antes das aulas comprar os vegetais frescos. Acabei por criar uns contactos. Eu achava piada ao mercado, os comerciantes achavam piada a um rapaz novo ir ao mercado "enquanto a irmã ficava em casa a descansar". Tecnicamente a minha colega de apartamento não é minha irmã mas, como somos parecidos e vivíamos juntos há já algum tempo, para evitar conversas que indicassem que eu e ela fossemos namorados. Há que evitar equívocos... e esta coisa de misturar as coisas não dá com nada.

 

Sexta à noite foi ida à Feira Medieval de Óbidos. Pela primeira vez. Parece surreal, eu sei... Vivi nas Caldas durante seis anos e nunca lá meti os pés. Foi preciso ir-me embora da cidade para ir à feira. Quer dizer, ainda me falta a feira do chocolate... Gostei muito da feira mas especialmente da música. Pessoalmente acho que a feira poderia ser ainda mais fiel visto bastantes comerciantes lá estarem vestidos fora de época (ou seja, à século 21).

 

Domingo foi, para mim, um dia cheio de emoções contraditórias ao ponto de ter estado quase fora de mim.

 

Tinha o pic-nic marcado mas a minha mãe apareceu lá a caminho da praia para me ver. Soube que o pai do meu sobrinho anda agora com a mania de querer lutar pela custódia do filho. A notícia é tão má quanto é ridícula... É que estamos a falar de um homem que abandonou a mulher uma semana antes do parto e que, durante um ano inteiro, não quis saber do filho. Há gente que não atinge...

 

Soube que o meu pai foi operado a um cancro e que, para o ano, volta para Portugal. Fiquei abalado mas não sei porquê. Não sei se por ele ter sido operado ou se pela notícia do seu regresso. A minha relação com o meu pai tornou-se totalmente inexistente a partir do momento em que fui expulso de casa por ele. Já era basicamente inexistente antes, para ser honesto. Daí que os meus sentimentos em relação a ele limitam-se à expressão "ele é o meu progenitor". E o facto de ele estar noutro continente, noutro hemisfério, do outro lado do planeta, sempre foi, de certa forma, um conforto. Esta notícia veio como que um pequeno abalo a este sentimento de conforto... Até porque anuncia o aumento da possibilidade de um confronto cara-a-cara com ele. E, bom, sendo sincero, não sei bem como lidar com isso. Por agora, isto vai ficar em stand-by, até porque há coisas mais importantes neste momento na minha vida...

 

O pic-nic... Eu gostei muito do pic-nic e gostei de conhecer as pessoas. Confesso que havia por lá caras conhecidas "de algum lado". Foi bom rever algumas pessoas. Foi óptimo ter conhecido pessoas novas... e foi um alívio saber que há mais pessoas que gostam de BD para além de mim. É que, do meu círculo de amigos mais próximos, apenas eu me interesso por esta Nona Arte... E as novidades no mundo da BD!! Apenas confirmou que estou tão desinformado que até parece que andei a viver numa caverna. LOL! No entanto, eu já estava afectado pelas novidades e, confesso, estava mais reservado. Mas gostei e deu para distraír um bom bocado... Só tenho pena de ter que ir embora mais cedo.

 

Chegado a casa, a Lisboa, depois de ter perdido o primeiro Expresso, recebo a última novidade. O meu horário de trabalho foi alterado e, apesar de ter ficado sem os meus fins-de-semana, ganhei mais um dia de folga. O que se torna incrivelmente conveniente já que foi confirmado a minha inscrição no curso de ilustração e BD a iniciar em Outubro.

publicado por Arms às 09:18
sinto-me: A modos que no estado normal..
música: Fon fon fon - Deolinda
Vou andar por esses lados em Agosto.
O jardim oriental recomenda-se?hum... faço a pergunta a quem ainda não tinha ido à Feira Medieval
Abraço bracitos e boa sorte no teu curso
Girassol a 20 de Julho de 2009 às 13:12
Seremos provavelmente colegas então. Não me tinhas dito que te tinhas inscrito naquela bela escola :)
Atzecs a 20 de Julho de 2009 às 23:18
Bem, gande turbilhão de acontecimentos. Gostei de voltar a falar contigo e de te ficar a conhecer-te um bocadinho melhor. Quanto à BD também me sinto menos isolado neste meu interesse depois do pic-nic. Não fazia ideia que já tivesses morado na minha cidade natal. A ver se combinamos um copo um dia destes. Abraço
X a 20 de Julho de 2009 às 14:30
Também gostei muito do Pic-Nic. Foi um bocado de tempo muito bem passado.
TongZhi a 20 de Julho de 2009 às 16:50
mais sobre mim
Prémios
Image Hosted by ImageShack.us
By Eu... Gay... e o meu Mundo
By Etnias

Image Hosted by ImageShack.us
By Etnias

Image Hosted by ImageShack.us
By Felizes Juntos (2009).
quote: o traço bonito e elegante reflectido no ímpeto neutralizado dos dias
By Felizes Juntos (2008)
quote: bom gosto e traço bonito e elegante.


últ. comentários
Olha eu estou exatamente igual.. Não me conseguiri...
Olá Arms!Há quanto tempo! Não tenho acompanhado es...
aqui ha dias vi te a subir a rua do sol ao rato.j...
Bem fixe isto. Nos extremos há coisas que nem sabe...
se estiver interessado/a num novo template para o ...
Sim, concordo.Mas acima de tudo, mais intervenção ...
Silêncio a mais... nessas viagens todas não há int...
Bom regresso à blogosfera
Concordo com o que dizes, tambem sou solteiro e as...
Parabéns pelo seu blog, muito interessante. Estou ...
blogs SAPO
Julho 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
14
16
17
18
19
21
22
23
25
26
28
29
30
31
pesquisar neste blog