22 de Setembro de 2010

As aproximações de certas datas fazem-nos sempre avaliar sobre certos aspectos das nossas vidas, conquistas e perdas e sentimentos gerais, e este fim de ano para mim não é diferente. Enquanto o dia se aproxima a passos largos e me preparo para entrar para o grande three-o, não consigo evitar de pensar nas coisas que consegui, nas coisas que perdi, nos meus objectivos e realizações. Consegui poucas coisas tangíveis este ano, até porque não foram as que mais significavam para mim. Mas consegui algo que nunca pensei conseguir antes.

 

Continuo à espera que me apareça alguém na vida que me ame. Mas, ao mesmo tempo, o sentimento em si já não é tão forte como sentia há uns tempos. Sinto-me preparado e tenho fé, mas já não sinto a ansiedade e angústia.

 

Não tenho a minha casa mas tenho um lar, partilhado com pessoas que posso considerar minhas amigas.

 

Não voltei ao meu curso, mas gosto do que faço e faço algo que se assemelha àquilo que pretendia fazer.

 

Perdi algumas pessoas que considerava amigas. Uns por motivos banais como o dia-a-dia, outros por motivos mais fortes como rompimentos conscientes de amizade.

 

Criei novas amizades sempre com a fé e esperança de que se mantenham e durem o tempo que precisam de durar.

 

Ganhei de volta o peso que tinha perdido há uns anos quando fiquei sem casa e passei fome. Estou, neste momento, no meu peso ideal e com saúde.

 

Mas não são estas conquistas e perdas que mais me encheram por dentro. Porque a grande mudança não foi exterior mas interior. Auto-estima, auto-confiança, segurança, liberdade de espírito, sensação de esperança. São algumas das mudanças essenciais que consegui em mim. E que são mais importantes para mim neste momento. Sinto-me mais confiante, mais livre, mais expressivo... muito mais do que pensava que alguma vez seria. Sinto-me vivo. E, quando me olho ao espelho, gosto do reflexo que vejo. Porque, pela primeira vez na vida, dou valor a quem sou, admitindo a minha imperfeição e aspirando ser mais e melhor a cada dia que passo. Tenho muito que aprender. Tenho muitas quedas a dar. Mas, pela primeira vez na vida, o futuro não me parece um caminho nublado e incerto mas um caminho claro e preciso.

 

E, pela primeira vez numa década, os meus passos são confiantes, precisos e seguros... com a humildade e abertura de um jovem adulto. Mas sempre, sempre com a curiosidade e ânimo de uma criança. Sem preconceitos perante as minhas limitações e inseguranças. Sem vergonha dos meus erros e defeitos. Assumindo-me com a frontalidade e honestidade com que sempre pensei que deveria ter.

 

E que o ano que deixo para trás seja significado das lutas que travei para chegar onde cheguei. E que o ano que se apresenta à minha frente seja significado de novas conquistas e perdas, vitórias e derrotas, burrices e espertezas, sempre com a humildade, honestidade e abertura com que sempre quis ter em mim. Sendo eu mesmo. Em mim. Para mim.

 

Que os meus 30 anos sejam um marco de transformação e inovação. Com a integridade com que sempre me mantive para comigo mesmo. Despido e sem preconceitos. Eu próprio. Sendo 30 mas continuando a sentir-me como se tivesse 25.

 

Suspiro profundo

 

E é já na Sexta! Como o tempo passa depressa.

publicado por Arms às 01:45
Tenho os olhos molhados. Não pelas lágrimas que têm vertido nos últimos tempos - tão longos e tão desesperantes como tens, infelizmente, assistido - mas da emoção de me lembrares nessa tua capacidade única e tão particular que em cada dia, por maior que seja a tempestade, o céu não deixa de existir lá no alto e em dias de mais candura e serenidade pode na verdade ter em si um sol qualquer a brilhar. Temos saúde, amigo; e isso é o mais importante. Estamos vivos, amigo; e isso é alimento diário para a esperança e a Fé que nos preenche... mesmo quando tudo o resto se nos apresenta vazio.
C a 22 de Setembro de 2010 às 11:49
Oi Arms!

Oh meu Deus: já nos 30? Bem, como já passei esse landmark posso dizer-te que "It only gets better". Amo estar nos 30.

Fico feliz por te teres encontrado e estares bem! Adorei ler este post e aperceber-me do tom mais maduro (afinal já leio os teus textos há quase 3 anos, se não me engano)...I am impressed and happy for you! :D

Que uma nova fase de vida comece com o pé direito!

Beijinhos
Max Coutinho a 22 de Setembro de 2010 às 17:00
Amigo
estou fora do pais mas parece que comemoras um aniversario mais (30?) por estes dias.
Portanto um abraco de parabens, mas nao sei se acerto na data.
Felicidades.
pinguim a 23 de Setembro de 2010 às 21:39
mais sobre mim
Prémios
Image Hosted by ImageShack.us
By Eu... Gay... e o meu Mundo
By Etnias

Image Hosted by ImageShack.us
By Etnias

Image Hosted by ImageShack.us
By Felizes Juntos (2009).
quote: o traço bonito e elegante reflectido no ímpeto neutralizado dos dias
By Felizes Juntos (2008)
quote: bom gosto e traço bonito e elegante.


últ. comentários
Que texto! Que texto! Sou solteiro por opção e que...
Olha eu estou exatamente igual.. Não me conseguiri...
Olá Arms!Há quanto tempo! Não tenho acompanhado es...
aqui ha dias vi te a subir a rua do sol ao rato.j...
Bem fixe isto. Nos extremos há coisas que nem sabe...
se estiver interessado/a num novo template para o ...
Sim, concordo.Mas acima de tudo, mais intervenção ...
Silêncio a mais... nessas viagens todas não há int...
Bom regresso à blogosfera
Concordo com o que dizes, tambem sou solteiro e as...
blogs SAPO
Setembro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
13
14
15
16
17
18
19
20
21
26
27
29
30
pesquisar neste blog