24 de Fevereiro de 2006

Sem gritos, sem lágrimas,
Sem sonhos, sem medos.
Nada para além da existência.

Não consigo amar, não consigo odiar.
Será castigo? Ou será destino?
Que raio está a acontecer?
Estarei a ficar paranóico?

Sinto o que não sinto,
Sou o que nunca fui.
Ajuda-me a sair, enterrei-me tanto.

Fecho os olhos por um instante.

Tão cansado. Não consigo dormir.
Vagueio por aí
Não tenho onde ir (não tenho onde ficar)
Nunca estive cá antes
Nunca mais quero voltar.

Fico preso neste sentimento
Que parece que se repete (só para mim)

Estou perdido onde me encontram.
Não tenho que dizer
Não consigo dizer adeus,
Nem consigo falar.

Armindo - 1997
publicado por Arms às 20:21
tags:
mais sobre mim
Prémios
Image Hosted by ImageShack.us
By Eu... Gay... e o meu Mundo
By Etnias

Image Hosted by ImageShack.us
By Etnias

Image Hosted by ImageShack.us
By Felizes Juntos (2009).
quote: o traço bonito e elegante reflectido no ímpeto neutralizado dos dias
By Felizes Juntos (2008)
quote: bom gosto e traço bonito e elegante.


últ. comentários
Olha eu estou exatamente igual.. Não me conseguiri...
Olá Arms!Há quanto tempo! Não tenho acompanhado es...
aqui ha dias vi te a subir a rua do sol ao rato.j...
Bem fixe isto. Nos extremos há coisas que nem sabe...
se estiver interessado/a num novo template para o ...
Sim, concordo.Mas acima de tudo, mais intervenção ...
Silêncio a mais... nessas viagens todas não há int...
Bom regresso à blogosfera
Concordo com o que dizes, tambem sou solteiro e as...
Parabéns pelo seu blog, muito interessante. Estou ...
blogs SAPO
Fevereiro 2006
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
27
pesquisar neste blog