Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

reflectmyself

reflectmyself

Forum

Arms, 22.03.07
Encontrei isto num fórum de uma escola secundária e achei intressantíssimo. O tema era sobre a adopção de crianças por casais do mesmo sexo.

Um dos posts:

Martinnez acho incrível como tu gostas tanto dos homossexuais e também dos bissexuais....!Será que eles fazem o teu género??

As perguntas anteriormente postas serão para te fazeres entendedora do assunto??Pergunto-me, serás tu também uma homossexual ou uma bissexual....?Tenho dúvidas......!

A adopção de filhos da parte de homossexuais e também de bissexuais acho uma idiotice....!Anda a espécie humana a tentar não chegar á sua extinção e vêm agora para aí dizer que homos e bis adoptarem filhos é o mais normal do mundo!?Isso vai levar a um aumento do número de homos e bis e a espécie humana acabrá...!Afinal é o que todos vocês GAYS querem e que nós acabemos, nós heteros para que vocês se possam roçar uns aos outros...!

Para quê fazer com que pessoas heteros passem a ser bis ou homos só devido a quem as adoptou e ao ambiente em qe vivem?

Se tenho preconceitos tenho muitos, irrita-me a mania dos homos e bis de que eles é que estão bem no mundo, que eles é que são normais ao gostarem de alguém do mesmo sexo..!

Para mim essas pessoas deviam de ser todas internadas..!À milhões de anos que a humanidade se reproduz e agora vêm-me dizer que não é assim que se deve fazer??

ACHO RIDÍCULO!!!!!


A resposta da dita Martinnez:

1º - O facto de eu falar sobre a homossexualidade não faz de mim um homossexual. Assim como tu falas de carros não faz de ti necessariamente mecânico.

2º - O teu comentário só mostra um grau de imaturidade e insegurança que atinge quase ao ridículo. O facto de de eu falar sobre a adopção de crianças por casais do mesmo sexo não quer dizer que eu concorde, discorde, etc. Falo porque é uma questão que acho pertinente de que se fale. E existem provas de que uma criança criada por casais do mesmo sexo não se torna homo ou bi, apenas que tem mais sensibilidade (e ouso dizê-lo, humanidade) para assuntos polémicos.

3º - Suponho que seja preferível para ti ver uma criança a crescer num orfanato quando ela pode ter uma família que a ame e cuide, mesmo que seja por um casal homossexual. Ou talvez seja melhor para ti ver as crianças a andarem na rua, abandonadas, ou a levar porrada dos seus pais biológicos. Talvez seja melhor para a criança ter traumas psicológicos... na tua opinião. Note-se que não digo que os casais homossexuais sejam uma melhor opção que casais heterossexuais. Estou apenas a salientar de que, se existe uma solução para que uma criança cresça num ambiente em que dois adultos, ainda que do mesmo sexo, a protejam, eduque e mime, não seria, pelo menos, uma questão a pensar?

4º - A Idade média acabou há muito tempo. Os modelos de família tradicionais já não existem. E dizer que os homossexuais vão acabar com a espécie humana só demonstra uma total imbecilidade da tua parte. Além disso, isso é homofobia e a homofobia já é considerado crime em Portugal. A descriminação é considerado crime em Portugal, punível em qualquer idade. Por isso, se quiseres atirar bitaites ao ar, sugiro que o faças de uma forma construtiva. Segundo a constituição Portuguesa, no artigo 13º, ninguém pode ser prejudicado por várias razões, incluíndo a orientação sexual. E, para te poupar o trabalho de andares à procura da lei, aqui a tens: "Artigo 13.º
(Princípio da igualdade)

1. Todos os cidadãos têm a mesma dignidade social e são iguais perante a lei.

2. Ninguém pode ser privilegiado, beneficiado, prejudicado, privado de qualquer direito ou isento de qualquer dever em razão de ascendência, sexo, raça, língua, território de origem, religião, convicções políticas ou ideológicas, instrução, situação económica, condição social ou orientação sexual."
E, como sou boa pessoa, até te dou o link:
http://www.portugal.gov.pt/

5º - É verdade que há milhões de anos que a humanidade se reproduz. Mas, para a tua informação, a homossexualidade existe também há milhões de anos. E, surpresa, existem provas arqueológicas! Sabias desta? Portanto, segundo a tua teoria, a humanidade já devia de estar extinta há muito tempo. E porque é que nós ainda existimos? Porque a população homossexual representa 10% da população mundial. Não achas que 90% de reprodutores o suficiente para propagar a espécie?

6º - E finalmente, porque é que te irrita tanto a homossexualidade? Não te sentes suficientemente à vontade com a tua sexualidade para que a sexualidade dos outros não te afecte? Porque eu sinto-me bem com a minha sexualidade e sinto-me bem como mulher. Falar com e sobre homossexuais para mim é tão natural como falar do tempo que se fará amanhã. Eu não me sinto ameaçada de forma alguma pela comunidade LGBT.

7º - Quanto ao achares que eu seja bi ou homossexual, pensa o que quiseres. A minha sexualidade a mim diz-me respeito. Mas olha que sou inclinada, pelo teu comentário, que te sentes ameaçado pela homossexualidade para levares este assunto tão a peito. Uma pessoa segura teria comentado sem criticar. Não achas que já não está na altura de cresceres e deixares as pessoas viverem as suas vidas? Ou a tua vida é tão triste e aborrecida que a única forma de a tornares mais interessante é atirar bitaites aos outros? Não achas que te deves juntar ao século 21 antes que ele acabe? Essa forma de pensar são da Idade média.

E finalmente
Se vais criticar seja o que for, pelo menos informa-te melhor do tema. Porque esse comentário só demonstra uma falta de cultura que até dá pena. Não posso dizer que sou entendedora, mas fui-me informar. É essa a diferença entre nós os dois: informação e maturidade!
Aconselho-te a crescer e, por favor, se quiseres comentar informa-te. Ou, se quiseres ficar como está, fica à espera de umas boas gargalhadas de pessoas mais maduras e informadas!


E Bernardo, acho incrível que tu não saibas distinguir as coisas. Não é que eu goste dos homossexuais, é o facto de eu defender a igualdade de direitos dos cidadãos portugueses, independentemente de quem sejam. É que, caso ainda não tenhas dado por isso, isto é uma Democracia. Ou, pelo menos devia de ser!


São respostas destas, desta forma construtiva, ainda que com alguns erros diplomáticos, que me fazem acreditar nas pessoas deste país!

Apanhando os cacos

Arms, 21.03.07
Não estou propriamente numa altura feliz da minha vida. Os últimos acontecimentos da minha vida têm-me arrastado para uma semi-depressão que, por vezes, dou por mim a lamentar esperando que isso sirva de algum consolo.

Pensava conseguir aguentar uma relação que tinha tudo para dar certo, mas que não deu. Pensava conseguir arranjar trabalho mais cedo, mas não consegui. Pensava conseguir organizar-me mas fico esmagado na minha patética realidade pensando que consigo quando, na realidade, estou tão cansado. Tão cansado. Sinto que não tenho mais forças. Passei sete anos de dificuldades em que todos os meus planos sairam furados. Um a seguir ao outro. Todos os meus sonhos cairam ao chão, quebrando-se em milhões de cacos.

Hoje terminei a relação. Não conseguia dormir, tinha pesadelos. Como se gozasse com os meus sentimentos. Sei que o fiz para dar tempo para eu me organizar, mas ao mesmo tempo sinto-me terrivelmente mal. Como se tivesse arrancado uma parte de mim mesmo. Como se eu tivesse apunhalado o meu próprio coração. Ainda somos amigos e pretendo continuar como amigo, para nos conhecermos melhor sem a pressão que a palavra "namoro" implica. Mas sinto-me mal. Sinto-me enganado pela vida.

Dizem que tenho coragem para me levantar, que o meu problema foi acomodar-me. Mas como consigo eu agora essa coragem? Sinto-me tão perdido, não sei o que fazer... Ando desesperado!

Enfim. Talvez eu até consiga apanhar estes cacos!

Oco

Arms, 19.03.07
Estou quase há uma hora para decidir o que escrever. Apetece-me escrever mas não sei do que falar... Não consigo pensar. A verdade é que, nestes últimos dias, não consigo sequer estabelecer uma única ideia coerente. Sinto-me disperso de alguma forma. Longe de mim mesmo. Não sei. Não me sinto eu. Sinto-me vazio, como se faltasse algo importante. Como se faltasse o meu lado racional...

Coisas sobre mim

Arms, 19.03.07
LIÇÃO DE VIDA (6) - Deve aprender a servir com amor, com alegria e com eficiência dentro do lar e na comunidade. Desenvolva a compaixão e compreensão, confortando aqueles que serão atraídos para você na busca de uma orientação ou conselho. Você está entre aqueles que servem, ensinam e trazem conforto à humanidade, equilibrando situações conflitantes. Evite ser teimoso, dominador, possessivo, não imponha suas idéias ou ideais aos outros. Respeite os limites de cada um.
SUA ALMA (6) - Compreensivo, pacificador, equilibrado, amigo, conselheiro. Valoriza o lar, a família e a comunidade. Gosta de artes, ama o belo e o conforto, sempre preocupado em melhorar o seu padrão de vida e o dos que estão ao seu redor. Emotivo, gosta de ser apreciado. É bom evitar discussões, teimosia, ciúmes, interferência na vida dos outros e super proteção, deixando que cada um aprenda com duas próprias lições.
SUA APARÊNCIA (6) - É visto como amoroso e atencioso, preocupado com todos, principalmente com a família e amigos. Inspira confiança, demonstra preocupação em manter tudo em ordem, aconchegante e acolhedor. É amante do lar e do belo. Excelente anfitrião. Por ser ótimo conselheiro, é sempre requisitado.
O QUE VOCÊ É (3) - Jovialidade, alegria e popularidade nos ambientes que frequenta, estão muito presentes em você. És uma pessoa dotada de grande talento para se expressar, quer falando, quer escrevendo ou ainda em qualquer área de comunicação, pois possui elevada criatividade. Sabe se fazer admirar pois está sempre bem informado. De caráter franco e leal, aprecia estar com a família e não se aborrece com facilidade. Possui força de vontade e muita determinação. Facilidade para ganhos. Fique atento para não desperdiçar talentos e supere as eventuais críticas. Tenha sempre um objetivo.
DESEJO INSTINTIVO (A) - Interesse por idéias novas, gosta de mostrar criatividade. Prazer em sentir-se diferente e defender seu ponto de vista mesmo que o mundo inteiro esteja contra. Não gosta de sentir-se dirigido e tem tendências a aceitar conselhos somente quando coincidirem com aquilo que acredita.
SEU NÚMERO DE PODER (9) - Deve ter uma visão universal, porque o mundo é seu campo de batalha, deve lutar por uma vida impessoal. Filantropia e serviços podem trazer recompensas, as artes, a literatura e o drama são campos abertos para você.

Sábado

Arms, 18.03.07
Acordo a pensar que o meu Sábado seria um dia banal como os outros. Pois, eu nem fazia ideia de como seria. Não vou falar sobre a minha manhã porque ele é tal e qual como qualquer outro Sábado da minha vida: a dormir solenemente em que o único exercício que faço é virar-me para o outro lado. O almoço é como qualquer outro. Excepto o facto de eu ter aprendido a fazer Strogonoff e agora não quero mais nada na vida. Quando não tenho paciência para inventar lá vai do Strogonoff.
À tarde, uma ida rápida ao Colombo NÃO comprar nada, NÃO consumir nada, NÃO experimentar nada. Então o que foste lá fazer? Devem perguntar. Nada. Fui acompanhar pessoal, provavelmente ser galado pelas pitas (e 10% dos putos) com aqueles sorrisinhos patéticos e gargalhadas histéricas. Mas pronto. Next...
A seguir dei um salto ao parque da Gulbenkian. Interessante! Se não fossem pelos papos cheios e peludos de alguns homens que lá estavam a apanhar sol, o local até que seria o paraíso. Mas, isto é uma democracia e eu não posso expulsá-los. Porque se aquilo fosse meu, ui, haveria muito pouca gente a entrar. Bem, se aquilo fosse meu, teria dinheiro, logo, estava-me bem a cagar para quem lá entrasse!!!
Ao fim da tarde arrastaram-me para o cinema. Não me perguntem que filme era, adormeci!
À noite, quando eu pensava ir finalmente descansar, pediram-me que fosse ter com o pessoal para falar sobre o cartaz. Não me entendem mal, fui de bom grado e adorei o tempo que estive com eles. Estava meio grogue mas isso foi por ter adormecido no cinema. Ah! O filme chamava-se: Pequena flor vermelha, ou algo do género.
E ao fim da noite, Bairro Alto. A minha estreia. OK! Podiam ter escolhido um dia mais quentinho, mas pelo menos não estava vento nem chuva. O estranho foi ter a sensação que o meu rabo (sim, eu sou dos poucos elementos masculinos que são magros, que AINDA têm um rabo!) estava a ser mirado tanto por raparigas como por rapazes. Mas enfim, deu para aumentar o ego... razoavelmente!

Um tempo

Arms, 18.03.07
O que é um tempo? Pediu-me para lhe dar um tempo para pensar e resolver os problemas. Dei esse tempo. Mas quanto tempo é que tinhas em mente? Uma semana? Um mês? Um ano? E, de que serve esse tempo se foges ao problema? Se desvias a conversa e se "não queres falar sobre o assunto"? Como esperas resolver seja o que for ignorando a questão? As coisas não caem do céu aos trambolhões... Ou tentas resolver ou o problema arranja forma de ter obrigar a resolvê-la. Parece-te estranho? A mim não... Evitar ter que lidar com um problema só faz com que o problema se acumule. Vai enchendo, enchendo. Até que um dia, devido ao facto das coisas terem passado para além do teu controlo, explodes. É assim que preferes? Pois que seja...