01 de Setembro de 2008


Ai saudades dos Legos!

Espera! Agora que sou adulto e ganho o meu dinheiro, posso comprar Legos e brincar. Mas shiu, não digam a ninguém...

*_* <- smiley in love... (estrelas nos olhos)
publicado por Arms às 20:35

Passamos o tempo todo a demonstrar as nossas diferenças que, muitas vezes, esquecemos das nossas semelhanças. Daqueles momentos universais que todos nós experimentamos separadamente e que nos tornam iguais. São tão pequenos que raramente conversamos sobre eles.

Alguma vez olharam para o relógio, e depois não sabem que horas são? E depois têm que olhar de novo para continuar a não saber que horas são... E alguém pergunta-te as horas a seguir e respondes: "Não sei!"

Alguma vez repararam que, durante o dia todo de Quarta-feira, pensas constantemente que é quinta-feira? E acontece repetidamente o dia todo. E, depois, na quinta-feira já estás certo.

Alguma vez aconteceu estarem em pé numa das divisões da casa e não se lembrarem porque lá entraram? E uma frase passa-vos pela cabeça: "O que vinha fazer aqui?"

Situação semelhante: entrarem na casa de banho a pensar que é a cozinha e perguntarem o que aconteceu ao frigorífico... Ou abrirem o frigorífico e tentarem lembrar do que lá iam buscar, para se aperceberem que, na realidade, queriam era ir à casa-de-banho.

Já alguma vez agarraram numa mala que pensavam estar cheia mas não estava? E, durante milésimos segundos, pensavam estarem mais fortes.

Já tentaram dizer a alguém que têm um pouco de sujidade na cara e mostram-na com um gesto, indicando o local da sujidade na vossa cara, e a pessoa tenta limpar a cara do lado errado? É que nunca consegues fazê-los limpar o sítio certo... E depois dizem: "Onde? Aqui?" E só te apetece dar um estalo no idiota.

Já alguma vez repararam o quão horrível a vossa cara parece num espelho de casa de banho de um restaurante que tem luzes fluorescentes? Cada corte, arranhão, risca, cicatriz, nódoa, galo, mancha, borbulha, ponto negro, verruga, ruga que apareceram desde que nasceste parecem todos voltar ao mesmo tempo. E a única coisa que pensas é: "Merda! Isto vai abalar a minha auto-estima..." Quer dizer, tecnicamente pensas: "Foda-se! Tenho que sair daqui!"

Já repararam que, quando andam na rua com amigos e/ou namorados/namoradas, que todos acabam por andar com o mesmo passo? E que, quando reparas nisso, os teus passos automaticamente ficam dessincronizados e passas o resto do tempo a colocar o pé errado nas passadas...

E quando sobes um lanço de escadas e pensas que existe mais um degrau e dás aquele passo ridículo de quem tem provavelmente Sífilis em estado avançado?

O mesmo acontece quando desces um lanço de escadas e quase que juras que havia mais um degrau... e, de repente, tens a anca encostada aos pulmões...

Alguma vez adormeceram ao fim da tarde e acordam depois de escurecer e não sabem que dia é?

Pois... A mim também.

O Diabo tem andado a brincar com as nossas mentes durante séculos. Independentemente do que lhe chamares - O Príncipe da Escuridão, Lúcifer, Belzebu, Mefistófeles - o diabo está profundamente incutido na nossa psique desde a nossa infância. Concepções modernas afirmam que o conceito de Diabo simboliza a própria natureza humana mais obscura e imoral. A sua imagem aparece em quase todas as culturas e sociedades da terra.

A sua representação no cinema aparece em todos os géneros e é representado de imensas formas. E, mesmo assim, ele ainda tem o seu charme. Abaixo, a lista de 10 representações do diabo no ecrã.

10
Elizabeth Hurley
Bedazzled (Endiabrado)

Filme idiota, diabo MARAVILHOSO! Uma pessoa tem que adorar diabos femininos. Então a Elizabeth, com o seu sotaque britânico, dá o toque que faltava neste filme. Ela oferece à personagem do Brendan Fraser desejos para que ele consiga a mulher dos seus sonhos. Mas este é Satanás com quem estamos a lidar, ela armadilha-o e engana-o o tempo todo. Aliás, tal como se espera do Príncipe, ou Princesa das Mentiras.


9
Jack Nicholson
The Witches of Eastwick (As Bruxas de Eastwick)


Seja em que filme o Jack entrar, há garantias de expressões únicas e um desempenho memorável. Este diabo é a personificação dos sete pecados mortais. Principalmente a luxúria.

8
Dan Castellaneta
Futurama

Dan Castellaneta deu voz ao horrível Diabo-Robot em Futurama. O Diabo-Robot vive no Robot-Inferno que ficava debaixo de um parque de diversões. A sua função era atormentar os robots que cometeram vários pecados.

7
Trey Parker
South Park


Trey Parker dá voz a um dos diabos mais mal compreendidos na cultura popular. Apesar de presidir sobre o Inferno e estar em guerra constante com Deus, ele não é representado como cruel ou sem coração. Em South Park ele é, curiosamente, representado como sendo um coração-mole, incompreendido anti-herói, capaz de actos de compaixão e ligações genuínas de emoção.


6
Viggo Mortensen
The Prophecy (Anjos Rebeldes)


Arrepiante! Antes de ele andar enrolado com a Liv Tyler, n' O Senhor dos Anéis, Viggo desempenhou um excelente Lúcifer n' A Profecia. O Satanás de Mortensen é selvagem e simplesmente cruel. Toma esta citação como exemplo (traduzido, obviamente): "Humanos - e como adoro estes macacos falantes por isto - sabem mais sobre a guerra e traição do espírito que qualquer anjo." Vale a pena ver.
5
Tim Curry
Legend (Lenda)


Quase todas as crianças dos 80 lembram-se de terem sido encantados e arrepiados por este diabo. Visualmente deslumbrante este Lorde da Escuridão roubava as atenções todas em todas as cenas em que aparecia. A presença de Tim e a sua voz fizeram um diabo inesquecível.
4
Peter Stormare
Constantine



O diabo deste actor sueco é perfeito. Vestido de branco mas virtualmente a pingar de maldade. Tão furioso que Constantine estará prestes a escapar por entre os seus dedos, retira o cancro dos pulmões de Constantine - forçando-o a reviver - para evitar que ele seja levado para o Céu. Realmente um Satanás de recordar.


3
Al Pacino
The Devil’s Advocate (O Advogado do Diabo)


Este Satanás não é o demónio habitual. Ele era rico, calmo, suave e ganancioso com um charmo luxuriante que só Al Pacino soube demonstrar. Perfeito.
2
Harvey Stephens
The Omen (A Profecia)


Não há sobra de dúvida que a interpretação do jovem Harvey, como o Diabo em criança, é um dos mais arrepiantes. E não era preciso muito - bastava ver como as coisas se tornavam num inferno à sua volta. A cena mais perturbante do filme é quando uma freira se enforca dizendo "faço isto por ti Damien!" As seguintes partes desta mini-série eram bons mas faltavam a atmosfera arrepiante do original.
1
Rosalinda Celentano
The Passion of the Christ (A Paixão de Cristo)


Quer se ame ou odeie este filme, há que admitir que o Satanás andrógino de Rosalinda está entre um dos mais arrepiantes. Ela goza e tormenta Jesus como uma cobra. Adorei a sua representação porque nunca havia visto algo semelhante antes. Em vez de ser representado como o anti-Cristo, este diabo é representado como a perversão da Família Sagrada - imitando Maria e carregando uma criança-demónio como se estivesse a gozar com Jesus enquanto bebé. Realmente perturbante.
mais sobre mim
últ. comentários
Que texto! Que texto! Sou solteiro por opção e que...
Olha eu estou exatamente igual.. Não me conseguiri...
Olá Arms!Há quanto tempo! Não tenho acompanhado es...
aqui ha dias vi te a subir a rua do sol ao rato.j...
Bem fixe isto. Nos extremos há coisas que nem sabe...
se estiver interessado/a num novo template para o ...
Sim, concordo.Mas acima de tudo, mais intervenção ...
Silêncio a mais... nessas viagens todas não há int...
Bom regresso à blogosfera
Concordo com o que dizes, tambem sou solteiro e as...
subscrever feeds
blogs SAPO
Setembro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
13
14
15
17
18
21
22
23
25
27
28
30
pesquisar neste blog