Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

reflectmyself

reflectmyself

Pois terminou

Arms, 30.03.07
Talvez venha a arrepender-me deste meu desabafo mas, neste momento, isso não me importa nada. Preciso de descarregar esta fúria que tenho em mim.

Pois terminou. Apenas tenho pena que tenhas demorado a contar. Evitaria toda esta situação. Mas agora que sei que tudo terminou posso seguir em frente. O meu corpo pode começar a reabilitar-se e esquecer-te... tal como se cura de um vírus.

Disseste que não brincaste com os meus sentimentos, mas foi isso que senti aquele tempo todo. Tiveste imensas oportunidades para me contares e decidiste não contar nada. Foste alimentando-me de esperanças.

Quando me pediste um tempo disseste ainda gostares de mim e isso foi-me alimentando as esperanças. Podias ter-me contado nessa altura. Não contaste. Decidiste manter isso guardado para ti.
Quando pedi para terminarmos disseste ainda gostar de mim e isso foi-me alimentando as esperanças. Podias ter-me contado nessa altura. Não contaste. Decidiste manter isso guardado para ti.
Quando conversávamos e eu perguntava, respondias ainda gostares de mim. Podias ter-me contado nessa altura. Não contaste. Decidiste manter isso guardado para ti.
Quando falávamos sobre outros temas e eu tentava puxar conversa porque sentia que algo estava mal. Podias ter-me contado nessa altura. Não contaste. Decidiste manter isso guardado para ti.
Quando relatavas o que se tinhas passado no teu dia. Podias ter-me contado nessa altura. Não contaste. Decidiste manter isso guardado para ti.
Quando eu te disse que já não aguentava a pressão e que sentia que estavas interessado noutra pessoa, apenas dizias que não. Podias ter-me contado nessa altura. Não contaste. Decidiste manter isso guardado para ti.

Explica-me então, o que é para ti não brincar com sentimentos... porque, para mim, isto é brincar com sentimentos.

Estavas à espera de quê? Estavas à espera de encontrar uma saída fácil. Talvez, se me ignorasses o tempo suficiente eu te esquecesse ou acabasse por achar que não valias o esforço... Talvez tenhas pensado nisso... Mas esqueceste que, nessa tua intenção de não me magoares acabaste por me provoocar uma dor ainda maior e mais duradoura. Passei dias de angústia porque tinha sempre esperança que voltasses a falar comigo. E agora o que sinto é raiva. Desculpa que te diga mas é o que sinto. Raiva por não me teres poupado deste sofrimento.

Quero que tenhas noção de algumas coisas:

- Eu não merecia passar pelo que passei. Merecia sim, que me tivesses dito logo e me poupasses do sofrimento pelo que passei. Isso seria se realmente sentisses ou tivesses sentido algo por mim. Era o mínimo que poderias ter feito.
- Investi tanto em ti e na relação e nunca recebi quase nada em troca. Nunca senti preocupação tua em querer estar comigo, saber como é que eu estava, etc. (Bem, devia de ter desconfiado logo só através desta atitude!)
- Vejo agora que tinhas razão quando disseste que eu merecia alguém melhor que tu. Isto apesar de ainda gostar de ti. Mas sim, só por esta atitude imatura, merecia alguém melhor.
- Tenho mesmo pena que eu tenha chegado a esta conclusão. Mas tu realmente não mereceste o esforço que dediquei em ti.

Preciso de tempo e espaço para te esquecer. Lamento mesmo a tua atitude. Eu não merecia que me tratasses da forma que me trataste.

Se ainda sentes algum carinho ou amizade por mim, respeita o meu pedido. Depois falarei contigo quando me sentir recuperado.

1 comentário

Comentar post