29 de Abril de 2008

É estranho quando as coisas que pensávamos nunca conseguir ultrapassar nos pareça tão distantes quando nos relembramos delas. Passaram (quê?) dois anos? Talvez menos... Talvez até muito menos que isso. Mas parece tão longe, tão inatingível. E, no entanto, reside ainda aquela cicatriz na memória. Aquele sentimento de um sentimento tão gasto, tão lá longe. É realmente estranho quando penso que pensava nunca ultrapassar a dor... tão distantemente próximo.
Custa, dói, fere... mas um dia, um dia... passa.
Graduated Fool a 29 de Abril de 2008 às 21:36
mais sobre mim
últ. comentários
Que texto! Que texto! Sou solteiro por opção e que...
Olha eu estou exatamente igual.. Não me conseguiri...
Olá Arms!Há quanto tempo! Não tenho acompanhado es...
aqui ha dias vi te a subir a rua do sol ao rato.j...
Bem fixe isto. Nos extremos há coisas que nem sabe...
se estiver interessado/a num novo template para o ...
Sim, concordo.Mas acima de tudo, mais intervenção ...
Silêncio a mais... nessas viagens todas não há int...
Bom regresso à blogosfera
Concordo com o que dizes, tambem sou solteiro e as...
blogs SAPO
Abril 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
15
18
23
26
28
30
pesquisar neste blog