Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

reflectmyself

reflectmyself

Uma espreitadela à minha mente!

Arms, 09.11.09

 Muita gente já me veio perguntar como é que funciona a minha mente porque geralmente lembro-me das coisas mais estranhas e divertidas nos momentos mais (in)oportunos.

 

Deixem-me dar-vos um insight.

 

Os meus pensamentos enquanto estava no duche. Sim. Eu, ao contrário de muitos, não canto no duche. Desenvolvo teorias rebuscadas enquanto digo asneiras pelo facto do champô ter-me entrado nos olhos.

 

"Lá, lá, lá. Falta pôr um pouco de água quente. Mmmm. Isso. OK. Quente. Verão... Um Inverno em que não chove, um Verão em que não faz calor. O tempo anda maluco. Não me lembro da última vez que senti muito calor no Verão. É óbvio que não te lembras. Estás habituado aos calores de África. Aos 50 graus. Que parvoíce! A África do Sul é o único país que tem as temperaturas mais próximas às temperaturas mediterrânicas no mundo. E, mesmo que não fosse, já estou cá há 19 anos. Há muito tempo para desabituar. Temperaturas mediterrânicas. Podemos dizer coisas dessas numa festa que o pessoal nunca vai verificar se está correcto. E se houver que conteste? Sempre podes dizer que leste algures que era assim. Mas na realidade estás-te a borrifar para que esteja certo ou errado. O importante é que te faça parecer mais culto."

 

Et voilá! Só num duche cheguei a várias conclusões e descobertas.

 

1 - O tempo está uma merda!

2 - Uma táctica de interacção social que me faça parecer mais culto.

3 - Uma táctica de evasão para situações que coloquem em risco essa tentativa de parecer mais culto.

4 - As pessoas realmente não procuram verificar se a informação esteja correcta (a não ser, claro, que seja uma informação que pertença à sua área)

5 - A água do chuveiro, para além de estar na temperatura ideal, catalisa pensamentos aleatórios com uma linha de conexão muito estranha.

1 comentário

Comentar post