Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

reflectmyself

reflectmyself

Mente

Arms, 27.03.07
Esta é a situação da tua cabeça: vejo ali guidons de bicicleta, pedais e coisas estranhas que foste juntando de toda parte. Uma cabeça tão pequena... e sem espaço para se viver nela! E esse material inútil fica revolvendo-se na tua cabeça; a tua cabeça fica girando e tramando -- e isso mantém-te ocupado. Imagina só que tipos de pensamentos vão passando pela tua mente...

Um dia, sente-te simplesmente, fecha os olhos, e coloca no papel, durante meia hora, o que quer que passe pela tua mente. Vais compreender o que estou a querer dizer, e ficarás surpreso com o que transita no interior da tua mente. Isso tudo vai ficando nos bastidores, o tempo todo, e acaba envolvendo-te, como uma nuvem. Devido a essa nuvem, tu não consegues distinguir a realidade, não consegues chegar à percepção espiritual. É preciso desfazer-se dela. E apenas com a tua decisão de descartá-la é que ela irá desaparecer. Tu é que estás apegado a ela - a nuvem, por si só, não tem o menor interesse em ti, lembra-te disso.

Isto é o que acontece quando nos esquecemos de que a mente foi feita para servir, e começamos a permitir que ela dirija a nossa vida. A cabeça está cheia de mecanismos, a boca não pára de censurar, e toda a atmosfera em volta fica poluída por essa fábrica de argumentos e de opiniões. "Mas, espere aí!", dirás tu. "A mente é o que nos torna humanos, é a fonte de todo progresso, de todas as grandes verdades!" Se tu acreditas nisso, faz uma experiência: entra no seu quarto, fecha a porta, ligua um gravador, e passe a falar sem restrições o que quer que lhe venha "à mente". Se de fato tu deixares que saia tudo, sem nenhuma censura ou retificação, ficarás espantado de ver a quantidade de tolices que dirás.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.